Ecobarreiras: conheça o projeto sustentável para redução de resíduos em rios

4/04/2022

Como forma de contribuir com a redução dos resíduos lançado nos corpos hídricos do Maranhão, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA), em alusão ao Dia Mundial da Água, instalou uma Ecobarreira no Rio Anil. A iniciativa, em parceria com a AMBEV, Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SEMOSP) e Comitê Gestor de Limpeza Urbana (CGLU), contou também com mutirão para limpeza das margens do Rio e posterior descarte dos resíduos coletados de forma adequada. 

Ecobarreiras são estruturas flutuantes que, ao serem instaladas transversalmente em rios, permitem o bloqueio do escoamento dos resíduos flutuantes que são compostos, principalmente, por materiais plásticos e descartáveis, que, ao serem descartados nos rios, podem ocasionar consequências ambientais como o aumento da velocidade de assoreamento, contaminação microbiana, desequilíbrio da flora e fauna, odores desagradáveis e alteração do sistema de circulação das águas, além de afetar visualmente o ambiente.

Para a construção da ecobarreira são utilizados, em sua base, materiais reciclados como garrafas PET e galões que garantem a flutuação. Além disso, algumas ecobarreiras podem incluir madeiras e aço em sua estrutura, que ao serem amarrados por cordas e redes, formam uma barreira de proteção que facilitará a remoção do lixo flutuante, a fim de seja realizada a sua captura e o seu descarte correto. 

De acordo com o Superintendente de Recursos Hídricos da SEMA, Victor Lamarão, "essas ecobarreiras são estratégias ao qual estamos pensando, inicialmente, através desse projeto piloto, sua expansão para todo o estado. Ela [a ecobarreira] tem esse objetivo de reter os resíduos que transitam de forma superficial nos rios e para que não possibilite uma degradação maior ainda”, ressaltou. 


Fonte: Assessoria de Comunicação / SEMA
Texto: Milena Soares
Revisão: Kleo Souza
Foto: Kleo Souza / Francisco Bonifácio
Arte: Débora Alcântara